Articles

Ao blog do sen. Alvaro Dias

In Uncategorized on agosto 30, 2010 by Uncle Dé

Minha postagem:

Falo sobre dois pontos interessantes, que são o da popularidade do presidente e sua aprovação, que vem linkada no ponto das pesquisas, onde no programa do Raul Gil do sia 28 – sábado, Jorge Kajuru foi convidado para “tirar o chapéu” … Resultado foi uma tremenda saia justa para o apresentador … no primeiro link.

No segundo, vemos uma reportagem da Band, de 2006, fanado sobre fraudes comprovadas nas urnas eletronicas de Guarulhos -SP, e que claro gerou um processo que ainda tramita, ou não no TRE de SP … ai eu já não sei, mas pelo video, .. suas conclusões …

O seu comentário está aguardando moderação.

É a mais pura verdade …
E comentando sobre mais uma estratosférica aprovação de governo, vemos no link abaixo do sia 28, sábado, no programa do Raul Gil, o Jorge Kajuro naquele quadro de “Tirar o Chapeu” … Assitam e tirem suas conclusões … As minhas já estão devidamente racionalizadas. Abç Senador e Sds ! AG

http://www.youtube.com/watch?v=sHK-7JyNHEM&feature=player_embedded

Em tempo:
Comento também sobre uma reportagem da Band, de 2006, sobre Fraudes comprovadas de Urnas em Guarulhios – SP:

http://www.youtube.com/watch?v=AY6nefQTf5A&feature=player_embedded

seria muito bom se procurassems saber sobre esse processo junto ao TRE ou o STE ….

Responder

Articles

Editorial – Folha de São Paulo – 26/08/10

In Uncategorized on agosto 28, 2010 by Uncle Dé


Delinquência estatal
Notícia de que sigilo fiscal de mais três tucanos foi violado expõe de maneira didática o aparelhamento do Estado em prol de interesses partidários
Sabe-se, desde ontem, que Eduardo Jorge Caldas Pereira, vice-presidente do PSDB, não foi a única vítima da ação criminosa de funcionários da Receita Federal. Além dele, tiveram os seus sigilos fiscais violados três outros nomes ligados ao PSDB: Luiz Carlos Mendonça de Barros, ex-ministro do governo Fernando Henrique Cardoso; Ricardo Sérgio, ex-diretor da Previ; e Gregorio Marin Preciado, parente do candidato tucano à Presidência, José Serra.
O caso, que já era grave, assume agora contornos escandalosos. Conforme a Folha noticiou em junho, os dados fiscais do dirigente do PSDB constavam de dossiê confeccionado pelo “grupo de inteligência” da campanha presidencial de Dilma Rousseff.
Caracteriza-se, agora de maneira cristalina, uma operação ilegal urdida no interior do organismo estatal com a intenção inequívoca de atingir José Serra, de quem todas as figuras envolvidas são ou foram próximas.
Consta que as informações do Imposto de Renda dos tucanos foram acessadas, sem nenhuma motivação profissional, nos terminais de agentes do fisco de Mauá (SP), local onde foram feitas as cópias das declarações de EJ.
Estamos diante de um caso exemplar de “aparelhamento do Estado”, expressão que, de tão rotinizada, perdera o impacto que o novo escândalo lhe restitui. Mais do que a simples ocupação fisiológica da máquina, o que se tem neste didático episódio de aparelhamento são servidores públicos delinquindo no exercício de suas funções em benefício do partido.
Não se trata de ocorrência isolada. Não estamos diante de um deslize, mas de um método.
Recorde-se o grupo de petistas flagrados em 2006, num hotel em São Paulo, com uma montanha de dinheiro de origem equívoca ao que tudo indica destinado a comprar dossiê contra o mesmo Serra, então candidato ao governo.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva os batizou à época como “aloprados”. Sob a aparência de reprimenda, é uma maneira de tratá-los como inimputáveis. O apelido já traduz algo da temerária leviandade com que o chefe do Executivo tem relevado atos de delinquência praticados por servidores e militantes, cada vez menos discerníveis uns dos outros.
O escândalo agora em tela guarda óbvia semelhança com a violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa, o episódio talvez mais simbólico do atropelo das garantias individuais por agentes graduados de um Estado posto a serviço de seus membros.
A sucessão desses acontecimentos se beneficia do ambiente de impunidade que este governo desde o início cultivou para os seus apaniguados -e que só fez aumentar, à sombra da popularidade asiática do presidente.
A aclamação de Lula e da candidata que inventou para lhe suceder não pode tornar cidadãos (ontem o caseiro, hoje os adversários, amanhã quem?) reféns da sanha de um Estado desvirtuado por interesses particulares. Se dependesse de alguns setores que compõem o atual grupo dominante, não há dúvida de que o país caminharia na direção de um regime de vigilância policial.

Articles

Lendo uma noticia … PERDÔO-TE POR TE XINGAR

In Uncategorized on agosto 27, 2010 by Uncle Dé

Estava eu lendo uma matéria da Veja, do Reinaldo Azevedo, onde ele comenta sobre a postulação de vitima … Sim ! Vitima mesmo ! Sabem de que  e  de quem falamos ? Daquele garoto que foi chamado de “Malandragem”, de “otário”, lembram ? do Cabral … É esse Cabral, que ocupa a Governança carioca, e que estava com seu molusco padrinho, numa unidade de esportes aqui no Rio, onde estava fechada e só abria para eventos politicos dessa turma … Para a população, nada … P Po´roprio molusco advertia sobre essa “inacecibilidade” … “.. Se chegar uma tv aqui e encontrar essa p… fechada vai ser um prejuizo eleitoral muito pior … ”

Disse o “tal” governador, que o garoto é quem devia pedir desculpas … É muita pretenção não acham ?

Uma “curiosidade” foi ao ouvir o comentário diário de Cesar Maia pela manhã, em que ele levanta a preocupação com as mentiras divulgadas incessantemente na imprensa, de forma irresponsável e claramente manipuladora da opinião pública …

Disse “curiosidade” pela atitude irresponsável de pretensas autoridades como o Governador, chegar num palanque eletronico, numa banca de sabatina, e alardear que está tudo maravilhosamente bem … em Paz, o que defineitavanete não é verdade, e as imagens estão ai para desmentir essas mentiras e tentativas de enganar e fazer valer a prática da enganação por enganação. E a população é que está ai para ser enganada …

Vejam a matéria :

26/08/2010

às 22:45

Sérgio Cabral, cujo caráter emula com o de Lula, acaba de escrever a obra “Perdôo-te por te xingar”

Sabem quem é o político brasileiro cujo caráter é mais próximo ao de Lula, e espero que ele não tome isso como um elogio? Sérgio Cabral (PMDB), o governador do Rio. Se um dia ele dará vôos maiores — e piores!!! —, não sei. Há muitas variáveis no jogo político. O já citado caráter de Lula, importante para que ele chegasse tão longe (já volto aqui) não garantiria, sozinho, o seu sucesso. Há as circunstâncias em que ele surge na cena política, sua origem, a sua condição de inimputável. Cabral vem de outra extração, da classe média descolada, com ecos de certa “malandragem” carioca. Ninguém vai tomá-lo, por exemplo, como um intuitivo genial porque, afinal, tem escolaridade formal. Mais: por enquanto ao menos, não pertence ao PT. Assim, são muitas as diferenças de circunstância. Eu reitero: falo de caráter.

Cabral e Lula são homens despidos de superego, da noção de censura pública.  Nada lhes faz frente. Em Lula, a psicanálise de manual explica: teve uma péssima relação com o pai. Em Cabral, quem sabe?, também. É filho de um quase-artista. Artistas costumam, não é regra, mas tendência, ser um pouco mais lassos na educação dos rebentos. Temem reprimir as crianças. Algumas ficam bem malcriadas. Quando Lula e Cabral falam,  espero qualquer coisa. E eles quase nunca me surpreendem com alguma coisa razoável, ponderada, comum.

Por que isso? O governador do Rio, candidato à reeleição pelo PMDB, participou hoje da sabatina da Folha. Fez lá as suas apologias a Lula e a Dilma — nesse caso, dentro do figurino. Aí apareceu a história do rapaz Leandro do Santos, aquele por ele chamado de “otário” e “sacana”. Cabral não se arrepende de nada. Ao contrário: “Eu acho que ele é que deve desculpas pela abordagem. Eu o perdôo porque ele acabou sendo manipulado por grupos políticos. Eu falei em uma conjuntura. Falei sem nenhum tom de agressão”.

Sentiram? Nelson Rodrigues escreveu o “Perdoa-me por me traíres”, uma sacada verdadeiramente genial no que concerne às relações amorosas. Cabral, que não é tão gênio assim, mas tem aquele caráter lulístico, acaba de lançar a obra: “Perdôo-te por te xingar”. Não faltará quem diga: “Mas como é genial esse Cabral! Vejam como ele conseguiu inverter o jogo! Política é isso!”

Cabral já fizera algo parecido nas tragédias dos deslizamentos em razão das chuvas. Em São Paulo, a imprensa tratava o tucano José Serra como o grande responsável pelas maiores chuvas em 70 anos. Aquela Musa das Galochas Vermelhas estava em todas. No Rio, Cabral decidiu distribuir uns pitos nas pessoas que moram em áreas vulneráveis e anunciou medidas draconianas, em parceria com a Prefeitura, para tirar moradores de áreas de risco à força. E contou com o apoio entusiasmado de amplos setores da imprensa. Comparados as populações dos dois estados, o número de mortos e a duração das chuvas, o Rio viveu uma tragédia dezenas de vezes maior.  Mas, no estado de Cabral, chovia por fatalidade, e ele dava bronca no povo. Em São Paulo, chovia por culpa de Serra, e a imprensa dava bronca no governador. Para desenvolver esse caráter lulístico, é preciso contar com o apoio da imprensa, claro! A mesma que faz de conta que não entendeu o que é a “polícia pacificadora”…

O governador também foi indagado sobre a tragédia que foi o desempenho do Rio no Ideb, que avalia a educação nos estados. Mais Lula do que nunca, sabem o que ele fez? Disse que o culpado era Cesar Maia (DEM), ex-prefeito do Rio — e nunca governador; logo, qualquer que tivesse sido a sua influência, ela não teria se estendido ao estado inteiro.  Segundo Cabral, culpa da progressão continuada implementada pelo ex-prefeito.  Prestem atenção ao que segue:
– já havia progressão continuada no primeiro ciclo do ensino fundamental; em 2008, Cesar Maia implantou no segundo ciclo;
– embora eu não goste da progressão continuada, São Paulo estão entre os primeiros colocados no Ideb com ela;
– a tese de Cabral não é só conceitualmente furada, não! Embora com resultado fraco, o estado do Rio atingiu as metas no ensino fundamental;
– o Rio levou pau no Ideb foi no ensino médio, E NÃO HÁ ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DA PREFEITURA. São todas do Estado. Atenção para o desastre:
a) a nota média do segundo grau no Brasil é 3,6;
b) a meta nacional é 3,5;
c) o Rio obteve 3,3, caindo sete posições no ranking.

Ocorre-me perguntar: o que Cesar Maia tem com isso se nunca administrou uma única escola do ensino médio, já que não há uma só pertencente à Prefeitura do Rio? Cabral também culpou — no melhor estilo do Babalorixá — os governos passados. Mas ele era “governo passado”. Presidiu a Assembléia no governo do então aliado Anthony Garotinho; foi senador com o apoio de Rosinha no horário eleitoral e tudo.

Vivemos, já disse, a fase do “aspismo” em jornalismo. Os políticos dizem o que bem entendem, e seus adversários, se quiserem, podem fornecer o “outro lado”… Nesse caso, talvez coubesse a Cesar Maia dizer: “Pô, mas eu nunca fui governador, só prefeito da cidade do Rio; o estado do Rio foi um desastre no ensino médio, que nada tem a ver com a Prefeitura”. Sim, claro, poderia. E caberia ao eleitor indagar: “Quem será que está falando a verdade?”

Não! Jornalista não é juiz, é claro! Mas jornalista tem um compromisso com a verdade. E a verdade é que a política educacional de Sérgio Cabral é a única responsável pelo índice miserável obtido pelo ensino médio do Rio no Ideb. De resto, ele foi eleito para melhorar o que estava ruim, não para fazer a crônica da ruindade, culpando os outros. Quatro anos é um tempo razoável para oferecer algum resultado. E ele ofereceu! Viu seu estado despencar.

Não sei até onde vai Cabral. Caráter para ir longe, dados os critérios ora influentes, ele tem. E como!

Por Reinaldo Azevedo

Articles

LISTANDO UMA LISTA MUITO IMPORTANTE

In Uncategorized on agosto 27, 2010 by Uncle Dé

ESSA LISTA SERVE DE REFERÊNCIA para não se votar nessa pilantragem estabelicida.

E também para lembrar que esse desgoverno foi o causador de inumeras mortes por omissão de uma empresa que sempre foi PATRIMONIO DO BRASIL > A Varig ! Isso é só um exemplo, e mais, não foram só 10.000 funcionários, esse número se estende aos mais de 40.000 pessoas que estavam envolvidas diretamente no caso Varig.

Sou radicalmente contra se desejar o Mau a um semelhante, mas não posso deixar de aplaudir e saber que a justiça de DEUS funciona maravilhosamente bem … E que colegas que se foram hoje estão bem recebidos e acomodados num vôo muito mais tranquilo … !

Vejam a lista abaixo …

 

REPASSANDO…
POR FAVOR REPASSEM PARA SUA FAMILIA, AMIGOS, COLEGAS, EMPRESARIOS, VIZINHOS.
ESSA É A VERDADE!!!
NÃO RECEBEMOS NOSSA RESCISÃO TRABALHISTA E NOSSO FUNDO DE PENSÃO ESTÁ SOB INTERVENÇÃO DESDE 2006 E NÃO VEMOS A COR DO NOSSO DINHEIRO POR TANTOS ANOS APLICADOS PARA TERMOS NOSSAS APOSENTADORIAS.
O GOVERNO É CULPADO POIS NÃO FISCALIZOU!!!!
MUITOS COLEGAS FALECERAM, OUTROS ESTÃO DOENTES, VÁRIOS TENTARAM SUICÍDIO, FAMÍLIAS DESTRUÍDAS!!!!
DIA 20/08/2010 FOI DECRETADA A FALÊNCIA!!!!!
O LULA E SUA TURMA FECHOU COMPLETAMENTE AS PORTAS PARA 10.000 TRABALHADORES DA VARIG!!!
MARLI PEREIRA – COMISSÁRIA – 28 ANOS DE EMPRESA
 
TRE não vai divulgar a lista abaixo, mas …nós vamos!

 

SE CADA UM DE NÓS ENVIAR ESSA  LISTA PARA 10 AMIGOS E TODOS TIVERMOS CONSCIENCIA, EM 6 RODADAS TEREMOS DIVULGANDO PARA 1.000.000 (HUM MILHÃO) DE BRASILEIROS.

 

ID NOME CARGO PARTIDO ACUSAÇÃO OU CRIME A QUE RESPONDE
1 ABELARDO LUPION Deputado PFL-PR Sonegação Fiscal
2 ADEMIR PRATES Deputado PDT-MG Falsidade Ideológica
3 AELTON FREITAS Senador PL-MG Crime de Responsabilidade e Estelionato
4 AIRTON ROVEDA Deputado PPS-PR Peculato
5 ALBÉRICO FILHO Deputado PMDB-MA Apropriação Indébita
6 ALCESTE ALMEIDA Deputado PTB-RR Peculato e Formação de Quadrilha, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
7 ALEX CANZIANI Deputado PTB-PR Peculato
8 ALMEIDA DE JESUS Deputado PL-CE Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
9 ALMIR MOURA Deputado PFL-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
10 AMAURI GASQUES Deputado PL-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
11 ANDRÉ ZACHAROW Deputado PMDB-PR Improbidade Administrativa
12 ANÍBAL GOMES Deputado PMDB-CE Improbidade Administrativa
13 ANTERO PAES DE BARROS Senador PSDB-MT Improbidade Administrativa e Formação de Quadrilha
14 ANTÔNIO CARLOS PANNUNZIO Deputado PSDB-SP Crime de Responsabilidade
15 ANTÔNIO JOAQUIM Deputado PSDB-MA Improbidade Administrativa
16 BENEDITO DE LIRA Deputado PP-AL Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
17 BENEDITO DIAS Deputado PP-AP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
18 BENJAMIN MARANHÃO Deputado PMDB-PB Crime Eleitoral
19 BISPO WANDERVAL Deputado PL-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
20 CABO JÚLIO (JÚLIO CÉSAR GOMES DOS SANTOS) Deputado PMDB-MG Crime Militar, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
21 CARLOS ALBERTO LERÉIA Deputado PSDB-GO Lesão Corporal
22 CELSO RUSSOMANNO Deputado PP-SP Crime Eleitoral, Peculato e Agressão
23 CHICO DA PRINCESA (FRANCISCO OCTÁVIO BECKERT) Deputado PL-PR Crime Eleitoral
24 CIRO NOGUEIRA Deputado PP-PI Crime Contra a Ordem Tributária e Prevaricação
25 CLEONÂNCIO FONSECA Deputado PP-SE Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
26 CLÓVIS FECURY Deputado PFL-MA Crime Contra a Ordem Tributária
27 CORIALANO SALES Deputado PFL-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
28 DARCÍSIO PERONDI Deputado PMDB-RS Improbidade Administrativa
29 DAVI ALCOLUMBRE Deputado PFL-AP Corrupção Ativa
30 DILCEU SPERAFICO Deputado PP-PR Apropriação Indébita
31 DOUTOR HELENO Deputado PSC-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
32 EDSON ANDRINO Deputado PMDB-SC Crime de Responsabilidade
33 EDUARDO AZEREDO Senador PSDB-MG Improbidade Administrativa
34 EDUARDO GOMES Deputado PSDB-TO Crime Eleitoral, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
35 EDUARDO SEABRA Deputado PTB-AP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
36 ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO Deputado PRONA-SP Falsidade Ideológica
37 EDIR DE OLIVEIRA Deputado PTB-RS Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
38 EDNA MACEDO Deputado PTB-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
39 ELAINE COSTA Deputada PTB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
40 ELISEU PADILHA Deputado PMDB-RS Corrupção Passiva
41 ENIVALDO RIBEIRO Deputado PP-PB Crime Contra a Ordem Tributária, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
42 ÉRICO RIBEIRO Deputado PP-RS Crime Contra a Ordem Tributária e Apropriação Indébita
43 FERNANDO ESTIMA Deputado PPS-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
44 FERNANDO GONÇALVES Deputado PTB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
45 GARIBALDI ALVES Senador PMDB-RN Crime Eleitoral
46 GIACOBO (FERNANDO LUCIO GIACOBO) Deputado PL-PR Crime Contra a Ordem Tributária e Seqüestro
47 GONZAGA PATRIOTA Deputado PSDB-PE Apropriação Indébita
48 GUILHERME MENEZES Deputado PT-BA Improbidade Administrativa
49 INALDO LEITÃO Deputado PL-PB Crime Contra o Patrimônio, Declaração Falsa de Imposto de Renda
50 INOCÊNCIO DE OLIVEIRA Deputado PMDB-PE Crime de Escravidão
51 IRAPUAN TEIXEIRA Deputado PP-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
52 IRIS SIMÕES Deputado PTB-PR Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
53 ITAMAR SERPA Deputado PSDB-RJ Crime Contra o Consumidor, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
54 ISAÍAS SILVESTRE Deputado PSB-MG Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
55 JACKSON BARRETO Deputado PTB-SE Peculato e Improbidade Administrativa
56 JADER BARBALHO Deputado PMDB-PA Improbidade Administrativa, Peculato, Crime Contra o Sistema Financeiro e Lavagem de Dinheiro
57 JAIME MARTINS Deputado PL-MG Crime Eleitoral
58 JEFERSON CAMPOS Deputado PTB-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
59 JOÃO BATISTA Deputado PP-SP Falsidade Ideológica, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
60 JOÃO CALDAS Deputado PL-AL Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
61 JOÃO CORREIA Deputado PMDB-AC Declaração Falsa de Imposto de Renda, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
62 JOÃO HERRMANN NETO Deputado PDT-SP Apropriação Indébita
63 JOÃO MAGNO Deputado PT-MG Lavagem de Dinheiro
64 JOÃO MENDES DE JESUS Deputado PSB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
65 JOÃO PAULO CUNHA Deputado PT-SP Corrupção Passiva, Lavagem de Dinheiro e Peculato
66 JOÃO RIBEIRO Senador PL-TO Peculato e Crime de Escravidão
67 JORGE PINHEIRO Deputado PL-DF Crime Ambiental
68 JOSÉ DIVINO Deputado PRB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
69 JOSÉ JANENE Deputado PP-PR Estelionato, Improbidade Administrativa, Lavagem de Dinheiro, Corrupção Passiva, Formação de Quadrilha, Apropriação Indébita e Crime Eleitoral
70 JOSÉ LINHARES Deputado PP-CE Improbidade Administrativa
71 JOSÉ MENTOR Deputado PT-SP Corrupção Passiva
72 JOSÉ MILITÃO Deputado PTB-MG Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
73 JOSÉ PRIANTE Deputado PMDB-PA Crime Contra o Sistema Financeiro
74 JOVAIR ARANTES Deputado PTB-GO Improbidade Administrativa
75 JOVINO CÂNDIDO Deputado PV-SP Improbidade Administrativa
76 JÚLIO CÉSAR Deputado PFL-PI Peculato, Formação de Quadrilha, Lavagem de Dinheiro e Falsidade Ideológica
77 JÚLIO LOPES Deputado PP-RJ Falsidade Ideológica
78 JÚNIOR BETÃO Deputado PL-AC Declaração Falsa de Imposto de Renda, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
79 JUVÊNCIO DA FONSECA Deputado PSDB-MS Improbidade Administrativa
80 LAURA CARNEIRO Deputada PFL-RJ Improbidade Administrativa e Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
81 LEONEL PAVAN Senador PSDB-SC Contratação de Serviços Públicos Sem Licitação e Concussão
82 LIDEU ARAÚJO Deputado PP-SP Crime Eleitoral
83 LINO ROSSI Deputado PP-MT Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
84 LÚCIA VÂNIA Senadora PSDB-GO Peculato
85 LUIZ ANTÔNIO FLEURY Deputado PTB-SP Improbidade Administrativa
86 LUPÉRCIO RAMOS Deputado PMDB-AM Crime de Aborto
87 MÃO SANTA Senador PMDB-PI Improbidade Administrativa
88 MARCELINO FRAGA Deputado PMDB-ES Crime Eleitoral, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
89 MARCELO CRIVELA Senador PRB-RJ Crime Contra o Sistema Financeiro e Falsidade Ideológica
90 MARCELO TEIXEIRA Deputado PSDB-CE Sonegação Fiscal
91 MÁRCIO REINALDO MOREIRA Deputado PP-MG Crime Ambiental
92 MARCOS ABRAMO Deputado PP-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
93 MÁRIO NEGROMONTE Deputado PP-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
94 MAURÍCIO RABELO Deputado PL-TO Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
95 NÉLIO DIAS Deputado PP-RN Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
96 NELSON BORNIER Deputado PMDB-RJ Improbidade Administrativa
97 NEUTON LIMA Deputado PTB-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
98 NEY SUASSUNA Senador PMDB-PB Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
99 NILTON CAPIXABA Deputado PTB-RO Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
100 OSMÂNIO PEREIRA Deputado PTB-MG Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
101 OSVALDO REIS Deputado PMDB-TO Apropriação Indébita
102 PASTOR AMARILDO Deputado PSC-TO Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
103 PAULO AFONSO Deputado PMDB-SC Peculato, Crime Contra o Sistema Financeiro e Improbidade Administrativa
104 PAULO BALTAZAR Deputado PSB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
105 PAULO FEIJÓ Deputado PSDB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
106 PAULO JOSÉ GOUVEIA Deputado PL-RS Porte Ilegal de Arma
107 PAULO LIMA Deputado PMDB-SP Extorsão e Sonegação Fiscal
108 PAULO MAGALHÃES Deputado PFL-BA Lesão Corporal
109 PEDRO HENRY Deputado PP-MT Formação de Quadrilha, Lavagem de Dinheiro e Corrupção Passiva, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
110 PROFESSOR IRAPUAN Deputado PP-SP Crime Eleitoral
111 PROFESSOR LUIZINHO Deputado PT-SP Lavagem de Dinheiro
112 RAIMUNDO SANTOS Deputado PL-PA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
113 REGINALDO GERMANO Deputado PP-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
114 REINALDO BETÃO Deputado PL-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
115 REINALDO GRIPP Deputado PL-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
116 REMI TRINTA Deputado PL-MA Estelionato e Crime Ambiental
117 RIBAMAR ALVES Deputado PSB-MA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
118 RICARDO BARROS Deputado PP-PR Sonegação Fiscal
119 RICARTE DE FREITAS Deputado PTB-MT Improbidade Administrativa e Formação de Quadrilha, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
120 RODOLFO TOURINHO Senador PFL-BA Gestão Fraudulenta de Instituição Financeira
121 ROMERO JUCÁ Senador PMDB-RR Improbidade Administrativa
122 ROMEU QUEIROZ Deputado PTB-MG Corrupção Ativa, Corrupção Passiva e Lavagem de Dinheiro
123 RONALDO DIMAS Deputado PSDB-TO Crime Eleitoral
124 SANDRO MABEL Deputado PL-GO Crime Contra a Ordem Tributária
125 SUELY CAMPOS Deputada PP-RR Crime Eleitoral
126 TATICO (JOSÉ FUSCALDI CESÍLIO) Deputado PTB-DF Crime Contra a Ordem Tributária, Declaração Falsa de Imposto de Renda e Sonegação Fiscal
127 TETÉ BEZERRA Deputado PMDB-MT Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
128 THELMA DE OLIVEIRA Deputada PSDB-MT Improbidade Administrativa e Formação de Quadrilha
129 VADÃO GOMES Deputado PP-SP Improbidade Administrativa e Crime Contra a Ordem Tributária
130 VALDIR RAUPP Senador PMDB-RO Peculato, Uso de Documento Falso, Crime Contra o Sistema Financeiro, Crime Eleitoral e Gestão Fraudulenta de Instituição Financeira
131 VALMIR AMARAL Senador PTB-DF Apropriação Indébita
132 VANDERLEI ASSIS Deputado PP-SP Crime Eleitoral, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
133 VIEIRA REIS Deputado PRB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
134 VITTORIO MEDIOLI Deputado PV-MG Sonegação Fiscal
135 WANDERVAL SANTOS Deputada PL-SP Corrupção Passiva
136 WELLINGTON FAGUNDES Deputada PL-MT Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
137 ZÉ GERARDO Deputado PMDB-CE Crime de Responsabilidade
138 ZELINDA NOVAES Deputada PFL-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
139 Ângela Guadagnin Deputada PT-SP Dançarina do Plenário da Câmara, comemorando absolvição de corrupto
140 Antônio Palocci Ex-Ministro PT-SP Quebra de Sigilo Bancário
141 Carlos Rodrigues Ex-Deputado PL-RJ Bispo Rodrigues
142 Delúbio Soares Tesoureiro PT-GO Ex Tesoureiro do PT
143 José Dirceu Ex-Deputado PT-SP Coordenador do Mensalão
144 José Genoíno Ex-Deputado PT-SP Mensalão, Dólares na Cueca
145 José Nobre Guimarães DeputadoEst. PT-CE Dólares na Cueca (Agora Candidato a Dep. Federal)
146 Josias Gomes Deputado PT-BA Mensalão, CPI dos Correios
147 Luiz Gushiken Ex-Ministro PT-SP CPI dos Correios
148 Paulo Salim Maluf Ex PPB-SP Corrupção, Falcatruas, Improbidade Administrativa, Desvio de Dinheiro Público, Lavagem de dinheiro
149 Paulo Pimenta Deputado PT-RS Compra de Votos, Mensalão, CPI Correios
150 Pedro Corrêa Ex-Deputado PP-PE Cassado em associação ao Escândalo do Mensalão, Compra de Votos
151 Roberto Brant Deputado PFL-MG Crime Eleitoral, Mensalão, CPI Correios
152 Roberto Jefferson Ex-Deputado PTB-RJ Mensalão
153 Severino Cavalcanti Ex-Deputado PP-PE Escândalo do Mensalinho (Renuncio para evitar a cassação)
154 Silvio Pereira SecretárioPT PT Mensalão
155 Valdemar Costa Neto Exc-Deputado PL-SP Mensalão (renunciou para evitar a cassação)
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         
         

Articles

Sobre a Varig :

In Uncategorized on agosto 22, 2010 by Uncle Dé

Silva Filho Grilo
August 21, 2010 at 11:51pm
Assunto: Falência da VARIG
Caros Amigos/as

Acredito que o artigo publicado no site jurídico Conjur foi mais esclarecedor.

Turbulência financeira

Justiça do Rio decreta falência da antiga Varig

Foi decretada nesta sexta-feira (20/8) a falência da antiga Varig, que atualmente operava com a bandeira Flex. A juíza Márcia Cunha de Carvalho, da 1ª Vara Empresarial do Rio, também decretou a falência de outras duas empresas do grupo: Rio Sul Linhas Aéreas e Nordeste Linhas Aéreas. A decisão foi tomada a partir de pedido do próprio administrador e gestor judicial da companhia. Ele informou ao Judiciário fluminense que as empresas — em recuperação judicial há cinco anos — não têm como pagar suas dívidas.

Para não causar a interrupção do tráfego aéreo e a desvalorização dos ativos, a juíza determinou que a antiga Varig continue operando, por duas semanas, os serviços de comunicação por meio de estações de rádio que orientam os pilotos nas decolagens e pousos. Depois desse prazo, a atividade, que estava seriamente ameaçada por atrasos nos pagamentos de salários dos operadores, será transferida para a empresa de aviação Trip.

O Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II) chegou a ser consultado pela Justiça sobre a possibilidade de assumir a atividade. O órgão, porém, durante reunião no Fórum do Rio, informou que não teria condições de assumir a tarefa, mesmo temporariamente, e que se o serviço fosse paralisado, o tráfego aéreo civil seria interrompido nas áreas afetadas.

“Como a empresa TRIP S/A tem interesse em assumir a prestação do serviço de comunicação, mas necessita de prazo para vencer trâmites internos (…), torna-se imperioso que as requerentes, mesmo após o decreto de falência, dêem continuação à prestação do serviço de comunicação, por duas semanas, até que formalizada a transferência da autorização do Cindacta II”, escreveu a juíza na sentença.

O centro de treinamento de aeronautas, que é utilizado também por outras companhias, será mantido em funcionamento até a sua alienação judicial. O objetivo, segundo a juíza Márcia Cunha, é “não causar desvalorização dos ativos nem prejuízos a terceiros e ao público consumidor de transporte aéreo”. Um perito já foi nomeado por ela para fazer a avaliação judicial da atividade.

Os demais estabelecimentos da antiga Varig não envolvidos no funcionamento das estações de rádio e do centro de treinamento serão lacrados, no prazo de 48 horas, por oficiais de Justiça. A juíza fixou ainda prazo de 15 dias para que os credores que não estejam incluídos no quadro da recuperação judicial apresentem suas habilitações de crédito. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Bovespa serão comunicadas sobre o decreto de falência.

Em sua sentença, a juíza Márcia Cunha afirmou que, desde que o pedido de recuperação judicial do grupo Varig foi deferido, em 22 de junho de 2005, todos os esforços foram feitos para possibilitar não apenas a superação da grave crise, como também para preservar os interesses públicos. Os alvos eram, especialmente, a manutenção das atividades econômicas e a consequente preservação dos empregos.

“Para tal, foram efetuadas alienações de ativos (…), como a transferência de controle das sociedades VarigLog e VEM e alienação judicial da unidade produtiva, com a transferência da marca Varig e de diversas linhas de voo, nacionais e internacionais. Com isso, além da preservação de milhares de postos de trabalho, manteve-se a geração de riquezas produtivas, o que reflete, também, na manutenção de arrecadação de tributos nas três esferas da Federação”, destacou.

A juíza atribuiu a “contingências políticas e econômicas” ao fato de a antiga Varig não ter conseguido superar a grave crise financeira e patrimonial na qual estava mergulhada há algumas décadas.

Pedido de recuperação judicial
Com dívidas estimadas em R$ 7 bilhões, o grupo Varig foi o primeiro do país a pedir a recuperação judicial, em 17 de junho de 2005, quatro meses depois da promulgação da nova Lei de Falências. Na ocasião, o TJ do Rio designou uma comissão de juízes para cuidar do processo. Após 13 meses de intensas negociações e procedimentos jurídicos, a parte sem dívidas da companhia e com a marca Varig foi vendida, em 20 de julho de 2006, para sua ex-subsidiária VarigLog pelo preço mínimo de US$ 24 milhões, mais obrigações, como a manutenção do programa de milhagens e passagens emitidas, dentre outras.

Também como parte do pagamento aos credores, a VarigLog emitiu duas debêntures com valor de face de R$ 50 milhões, cada uma, e validade de dez anos. Caso as debêntures fossem pagas à vista, o valor de cada uma delas cairia para R$ http://www.facebook.com/l/4692aNd5nF0sSNMjvN15VHRPnxQ;41.481.000,00. No total, a proposta da vencedora do leilão contemplava a promessa de investimentos da ordem de US$ 485 milhões. Em março de 2007, a Nova Varig foi comprada pela Gol, que herdou as obrigações anteriormente firmadas.

A antiga Varig, que passou a se chamar Flex, seguiu em recuperação judicial. A empresa voltou a operar com apenas um avião, fazendo voos para a própria Gol/Varig, por meio de acordos. Além desse contrato, a empresa completava sua receita com o centro de treinamento de pilotos, uma rádio e o aluguel de imóveis.

A maior esperança de sobrevivência da companhia repousava, porém, na ação que cobra da União cerca de R$ 4 bilhões por perdas com o congelamento de tarifas nos anos 80 e 90. A empresa ganhou a questão no Superior Tribunal de Justiça, mas a disputa judicial seguiu para o Supremo Tribunal Federal, onde ainda será julgada. Com informações da Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Articles

Pro pessoal de Minas:

In Uncategorized on agosto 20, 2010 by Uncle Dé

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/post.asp?t=helio-costa-video-que-sumiu-do-youtube&cod_Post=317865&a=111

Esse é um video sobre o concorrente ao Governo Mineiro que está na frente das pesquisas … E Minas já o conhece daquela época … e ainda estão dando vantagem pra ele ???

Articles

Liberdade de Imprensa !

In Uncategorized on agosto 20, 2010 by Uncle Dé

19/08/2010

às 19:07

Dilma se diz a favor da liberdade de imprensa, claro!

Mas não repudia os que a querem censurar.

 

Ela “dialoga” com eles.

 

Ah, entendi!

 

A petista Dilma Rousseff também falou na reunião da Associação Nacional de Jornais. Mais cedo, num discurso muito incisivo, o tucano José Serra acusou o governo de tentar censurar a imprensa de três modos: pela via legal, pela via econômica e pela patrulha  —  inclusive financiando “blogs sujos”. No encontro, a petista declarou, ora vejam!, o seu amor e de seu partido à liberdade de imprensa.

Serra citou em seu discurso como se dava a tentativa de censura legal. Lembrou que três conferências patrocinadas pelo governo — a de Comunicação, a de Direitos Humanos e a de Cultura — pregam o controle da imprensa, o que, aliás, foi parar na primeira versão do programa de governo petista, entregue ao TSE e rubricado pela candidata.

Indagada sobre as conferências, Dilma afirmou: “Muitas vezes, não concordamos com as reivindicações, mas não tememos os movimentos sociais e jamais vamos deixar de escutá-los”. Entenda-se por “movimentos sociais” os “movimentos petistas”. No caso da censura, tanto Dilma e o PT concordam com as propostas que resultariam em censura que as teses da Confecom também são teses do partido e viraram programa de governo, amenizado depois.

Uma nota à margem – Escreve a Folha Online:
“Dilma tentou fugir das respostas a respeito do apoio do governo a conferências com propostas supostamente contrárias a liberdade de imprensa”.

Que coisa!

“Suposto/a” e “supostamente” estão virando pau para toda obra. Vá lá que jornalista tem de buscar a objetividade, mas não se pode afirmar que o limão é supostamente azedo  só porque um repórter reporta, mas não opina. O limão é, de fato, azedo!

Segundo a Folha, as conferências tinham propostas SUPOSTAMENTE contrárias à liberdade de imprensa. Errado! O limão é azedo; o açúcar é doce, e há propostas contrárias à liberdade de imprensa, como estas (tiradas do relatório final da Conferência de Comunicação). Cito apenas três, que tentam vestir a pede de cordeiro da defesa de direitos, mas subordinariam as empresas de comunicação e os jornalistas ao governo federal. Franklin Martins quer trasnformar tudo em projeto de lei.

PL 193 – Garantia de mecanismo de fiscalização, com controle social e participação popular, em todos os processos como financiamento, acompanhamento das obrigações fiscais e trabalhistas das emissoras, conteúdos de promoções de cidadania, inclusão, igualdade e justiça, cumprimento de percentuais educativos, produções nacionais.

PL 199 – Criar mecanismos de fiscalização, inclusive com ações punitivas, para emissoras de rádio e TV que veiculem conteúdos que desvalorizem, depreciem ou estigmatizem crianças e minorias historicamente discriminadas e marginalizadas (negros, LGBTs, comunidades de terreiro, mulheres, pessoas com deficiência, idosos, indígenas, dentre outras).

PL 311- Criar o Conselho Nacional de Comunicação e os Conselhos Municipais, Estaduais e Distrital, como instâncias de formulação, deliberação e monitoramento de políticas de comunicações no país. Tais conselhos serão vinculados ao Poder Executivo…

Voltei
Não tem “supostamente” nisso aí, não. O limão não é supostamente azedo; é azedo. O açúcar não é supostamente doce; é doce. Essas propostas não são supostamente contrárias à liberdade de imprensa. São contrárias. E Dilma não as repudiou. Ponto de exclamação.

Por Reinaldo Azevedo